Joice Tavares – Parto natural na Água

Esta publicação foi postada em Blog no dia por .
Há 3 meses segurei em meus braços pela primeira vez o amor mais sublime. Experimentei a completa felicidade. Há 3 meses meu mundo mudou.
Escrever um relato de parto e não descrever as 40 semanas e 2 dias gerando uma vida que transformaria a minha, é pouco.
Vivi uma gestação que parecia um sonho. Sem enjoos e com uma disposição que surpreendia a todos.
A transformação no meu corpo, a descoberta que seria o meu tão sonhado menino, os preparativos do enxoval, pilates, fisioterapia, cursos… tudo era maravilhoso.
Os 8 meses passaram muito rápido, mas as últimas semanas foram uma eternidade.
A data (im)provável do parto era o dia 03 de maio de 2017 e passamos a orar para que o Leo chegasse na véspera do feriado (30/04). Pensávamos que era uma data boa para comemorar o aniversário dele.
A expectativa era grande pra toda família. E quem ganharia o bolão?
Quando completei 39 semanas, eu e o Tiago fizemos de tudo para “ajudar” o Leo a nascer mais rápido. Foram muitas caminhadas, jantares mexicanos com muuuuita pimenta e aproveitamos o tempo em que éramos apenas nós 2.
Quando vimos que não nasceu na data que tínhamos “planejado”, descansamos e sabíamos que Deus já tinha reservado a data certa.
Em uma quinta-feira, que parecia comum, fizemos um ultrassom pela manhã, trabalhei normalmente até às 19h30, fomos ao supermercado e depois o Tiago preparou o jantar – um filé ao molho de mostarda (tudo se tornou inesquecível).
Às 22h tomei um banho e quando sai, ao me secar, vi algumas gotinhas no chão, o que davam sinal de que a bolsa havia rompido.
Chamei minha mãe (ah, minha mãe estava com a gente por alguns dias) e o Tiago para conferirem. Como era tudo novidade para mim e para o Tiago, não acreditamos, mas minha mãe disse: “Volta para o banho e aproveita pra lavar o cabelo e ficar bonita pois seu filho está chegando”. (voz da experiência).
Fiz o que minha mãe disse.
Jantamos super empolgados. Falei com a Andressa, da Felice Filmes, que gravaria o vídeo do parto e depois mandei mensagem pra Bel (doula) e pra Dra. Quesia, dizendo o seguindo:
“Minha bolsa estourou, vou dormir e descansar e amanhã falo com vocês”. (Quanta inocência rsrsrsr…)
Sentei para arrumar o cabelo e quando levantei, aí sim, a bolsa jorrou. não tive mais nenhuma dúvida que estava perto. Mas, como estudamos, não precisaríamos desesperar, ainda não estava sentido nenhuma contração e poderia demorar até 48h para o Leo nascer.
Fui arrumar o quartinho do Leo e a meia noite veio a primeira contração, 3 minutos depois, a segunda e 3 minutos depois a terceira e tudo aconteceu muito rápido.
Era tão bom viver tudo o que esperava, que as contrações me deixavam felizes, mesmo sentido a dor (eu sei, parece loucura e é difícil explicar isso).
Às 2h disse para o Tiago que iria tomar banho, afinal, ouvi dizer que isso melhoraria. Ele estava marcando o tempo das contrações.
Mas chegou um hora que ele disse que não dava mais pra esperar, e ligou pra Dra. Quesia dizendo que eu já estava com contrações de 2min30seg.
Ela disse para irmos para maternidade imediatamente.
Arrumamos tudo, na nossa saída de casa fizemos um filminho (tínhamos que lembrar daquele momento, né) e saímos às 3h da madrugada. Ligamos pra Andressa, da Felice Filmes e falamos que estávamos indo e que ligaríamos quando fosse avaliada, pois ainda poderia demorar muito. (Ô inocência. Mas ainda bem que ela não me “obedeceu”)
Toda a equipe já estava nos esperando na maternidade e chegamos atrasados (pra quem nos conhece, sabe que isso não é novidade).
Chegamos às 3h30 na maternidade Santa Fé e já cheguei com vontade de fazer a tal força.
A Bel estava na porta nos esperando (quanto carinho). Ao sair do elevador a Dra. Quesia me recebeu ao som de um lindo louvor, com um abraço que jamais esquecerei e sussurrou em meu ouvido que o Leo estava chegando.
Pedi para ser examinada. Queria muito saber quantos centímetros de dilatação. E quando a Quésia disse: 9 para 10, fui anestesiada naquele momento. Poderia viver aquilo inúmeras vezes. Sentia a dor das contrações, mas não havia sofrimento.
Quando a Bel viu que já havia coroado, corri para a banheira e naquele momento toda dor, exatamente toda, havia passado. Me concentrei e relembrei tudo que aprendi na fisioterapia com a Sabrina Baracho e disse, isso não é bicho de sete cabeças, quero ter uns 10 filhos assim :)
Às 4h10 do dia 05 de maio de 2017, recebi, pelas minhas mãos, o maior presente de Deus. Assim, o Leo nasceu e eu renasci.

Joice Tavares – Parto natural na Água,

Para mais informações entre em contato pelo telefone (31) 3262-3538