epi-no-slider

O que é o EPI-NO

Esta publicação foi postada em Parto no dia por .

O Epi-No é um dispositivo alemão que realiza treinamento do assoalho pélvico e da vagina para o parto. É formado por um balão em  silicone, conectado a um medidor de pressão, que simula a cabeça do bebê.

O nome do aparelho vem de “Episiotomia-não”, pois reduz a chance da realização deste procedimento no momento do nascimento do bebê.

 

Como é feito o treinamento com o Epi No?

O treino é realizado sob supervisão de um fisioterapeuta especializado em assoalho pélvico. O balão de silicone será introduzido no canal vaginal e insuflado progressivamente permitindo um alongamento da musculatura perineal. Com o balão ainda insuflado é feito o treino da força expulsiva, simulando o controle muscular necessário durante o nascimento do bebê.

 

 

Quando posso iniciar o uso do Epi No?

O uso do Epi No pode ser iniciado a partir de 37 semanas de gravidez e após liberação do obstetra. A avaliação dos músculos do assoalho pélvico, feita por fisioterapeuta especializado, é fundamental antes do uso do Epi No para identificar as condições individuais de cada mulher. Mulheres com maior dificuldade de controle da musculatura ou com músculos mais rígidos precisam de maior preparo.

 

 

O que mais posso fazer para preparar o assoalho pélvico para o parto?

Outra técnica indicada a partir da 34ª semana é a massagem perineal, que tem como objetivo alongar a musculatura do assoalho pélvico permitindo uma maior flexibilidade para a passagem do bebê.  O uso destes recursos não é garantia de períneo intacto, pois a ocorrência de lesões no parto depende de uma série de fatores. Porém, temos percebido desfechos positivos além de observarmos que isso aumentou a segurança das mulheres que vivenciaram o parto.

Além do Epi No e da massagem perineal, é indicado, após orientação profissional, exercícios de contração e relaxamento da musculatura do assoalho pélvico com o objetivo de fortalecer e melhorar o controle sobre essa região que será importante para o parto. Os exercícios também ajudarão a prevenir e reduzir disfunções do assoalho pélvico, como perdas urinárias, que podem acontecer na gravidez ou após o parto.

 

Como facilitar a recuperação do assoalho pélvico após o parto?

A própria gestação pode gerar um enfraquecimento da musculatura pélvica. É importante a avaliação do fisioterapeuta e a realização dos exercícios em casa no pós-parto, independentemente de ter sido normal, com ou sem lesões, ou cesariana, assim que houver a liberação do obstetra.

Renata Cangussu, Coordenadora do Serviço de Fisioterapia do Instituto Nascer

Leia mais em: http://www.epi-no.com.br/

O que é o EPI-NO,

Para mais informações entre em contato pelo telefone (31) 3262-3538