Logotipo Instituto Nascer
(31) 3262-3538

Blog

Ocitocina, o hormônio do parto e do amor!

O que é a Ocitocina? Como descobriram esse hormônio?

A oxitocina foi descoberta em 1909, quando o farmacologista inglês Henry H. Dale notou que o hormônio levava à contração do útero em gatas grávidas.

A ocitocina é um hormônio produzido pelo hipotálamo e armazenado na hipófise posterior, e tem a função de promover as Contrações musculares uterinas durante o parto e a ejeção do leite durante a amamentação.

A oxitocina ficou conhecida também como o hormônio que promove sentimentos de amor, união social e bem-estar.

Conhecido como hormônio do amor, pois costuma ser liberado quando estamos perto de nossos parceiros. Quando isso acontece, os níveis de cortisol (hormônio do estresse) diminuem no organismo. Também está intimamente ligada à sensação de prazer e de bem estar físico e emocional e à sensação de segurança e de fidelidade entre o casal.

Pesquisas mostram que as concentrações de ocitocina aumenta 40% depois do orgasmo.

Mais recentemente a ocitocina também ficou conhecida como “A Molécula de moralidade” quando pesquisas comprovaram que ela estaria ligada ao compartimento ético e moral.

Em que situação as mulheres liberam a Ocitocina?

É liberada em três grandes momentos da vida da mulher: Parto, amamentação e orgasmo.

Quando liberada perifericamente pela neuro-hipófise, atua como um hormônio que estimula a contração uterina no parto e a secreção do leite durante a lactação.

Entre os efeitos psicológicos da Ocitocina estão:

· Estimula a sociabilidade,

· Facilita a formação de laços de amizade e o estreitamento de ligações sentimentais,

· Melhora o humor e reduz a ansiedade.

Entre os efeitos físicos da Ocitocina podemos citar:

. Contrações uterinas no trabalhando parto e parto. Contrações dos alvéolas mamários levando a ejeção do leite.

· Vasodilatação, aumentando o diâmetro das artérias, inclusive as Coronarianas, podendo prevenir Isquemia e reduzir a Pressão Arterial,

· Aumenta o suprimento sanguíneo para a pele, podendo acelerar a cicatrização de lesões,

· Aumenta a potência sexual, melhora a libido e aumenta o prazer durante o orgasmo,

· Pode induzir relaxamento muscular e reduzir dores.

Por que ele é considerado um hormônio “tímido”?

Sendo o principal hormônio do amor e da relação sexual a ocitocina, porém, depende de fatores ambientais para ser liberado.

Trata-se de um hormônio tímido, não aceita se mostrar entre estranhos e observadores.

A adrenalina impede a liberação da ocitocina em mamíferas. Adrenalina é o hormônio da urgência, que prepara o corpo para agir ou para fuga.

E como funciona esse hormônio nos homens?

Nos homens, a Ocitocina aumenta a sensibilidade do pênis ao contato, melhora a lubrificação das glândulas penianas, a qualidade e freqüência das ereções, o orgasmo e a ejaculação. Além disso tem a capacidade de deixá-los menos agressivos, mais amáveis e com comportamentos sociais mais adequados, embora sua atuação seja muitas vezes bloqueada pela ação da testosterona.

Há uma fórmula para estimular a Ocitocina?

Existem alguns fatores que melhoram a produção e a ação da Ocitocina: contato físico, abraços, massagens, leitura, canto, intercursos sexuais, atividade física moderada e regular, alimentação balanceada (sem restrição calórica e rica em frutas, vegetais, carne, frango, ovos e peixe), momentos de diversão e relaxamento.

De modo similar, existem fatores que reduzem a produção e a ação da Ocitocina: solidão, ansiedade, depressão, estresse crônico, outras deficiências hormonais (Estradiol, Testosterona e Hormônio do Crescimento, por exemplo), envelhecimento, sedentarismo, hábitos irregulares (fumo, bebida alcoólica, refrigerantes, açúcar, doces, carboidratos em excesso na alimentação).

Existe mesmo um spray com o hormônio?

Existe sim no mercado a ocitocina spray para uso nasal.

A oxitocina contrai as células mioepteliais que circundam os alvéolos mamários, ocasionando a ejeção de leite e facilitando a amamentação ou a extração do leite da mama.

Apesar da necessidade de mais estudos para um recomendação efetiva do seu uso. Acredita-se que o uso artificial de ocitocina estimularia a ejeção de leite em mulheres com dificuldades para amamentar ou extrair o leite. Prevenção e tratamento do ingurgitamento lácteo das mamas e prevenção da mastite.

Tem pessoas que liberam mais esse hormônio?

A liberação de ocitocina pode ser variável de pessoal para pessoa. Isso está intimamente ligado a um ambiente mais ou menos propício para a liberação sua liberação. Solidão, estresse, ansiedade e depressão são fatores inibitórios para libertação de oxitocina, já a alegria, amor, afetividade e o contato sexual são condições fatoráveis para produção e liberação de ocitocina.

Então se uma mulher moderna deseje aprender a liberar ocitocina natural ela precisa viver intensamente três grandes momentos da sua vida: relações sexuais verdadeiramente satisfatórias, amamentação prazerosa e resgatar a sua habilidade natural de trazer seus filhos ao mundo através de contrações uterinas e o parto normal.

Hemmerson Henrique Magioni, Médico Obstetra e Diretor Técnico do Instituto Nascer – CRM-MG 34455