Bianca Albernaz – Parto Normal

Esta publicação foi postada em no dia por .

Após oito anos de espera, o grande momento chegou de forma inusitada.

Com exceção do sangramento assustador no inicio da gravidez, tudo correu muito bem nos 9 meses que esperávamos a Sara (homenagem que fizemos a minha alegre vovó).

Completamos 40 semanas e nem sinal da nossa sonhada filha. Enquanto ela continuava curtindo a barriga da mãe (em posição de lançamento e com bastante líquido para nadar), nós começamos a maratona de chás, comida apimentada (tailandesa e indiana regularmente), banhos quentes de banheira, passeios no shopping, caminhadas no parque e nada da Sara ou do colo do útero dilatar. Nos acalmávamos assim que pensávamos: “o que são mais alguns dias para quem aguardou tantos anos?”

Resolvemos fazer um bolão para diminuir a pressão dos familiares e amigos dando a cada um a chance de acertarem o dia em que Sara nasceria.

Por fim com 41 semanas exatas (e apenas 1cm de dilatação, colo do útero alto e firme) fomos a consulta e nossa medica nos informou que o ultrassom apresentava alguns parâmetros fora da normalidade e que por precaução ela recomendava uma indução naquela mesma noite, sugeriu almoçarmos em um lugar bacana e nos encontrarmos na maternidade as 19:00 para iniciarmos a medicação (miso) as 20:00. Descobrimos que tínhamos 48% de chance da indução não dilatar o suficiente e terminarmos em uma cesárea – o que nunca foi desejado mas que seria bem vindo se fosse necessário.

Fomos almoçar em um restaurante surpreendentemente delicioso com a futura vovó que já aguardava a Sara em Belo Horizonte.

Ficamos emocionados o resto da tarde pensando que faltava pouco para conhecermos nossa bebe guerreira.

Cochilamos depois do almoço, fomos dar uma volta na lagoa seca e as 20:00 estávamos na suite de parto com a Dra Quesia, super atenciosa, e Karine, a enfermeira obstetra fofa que nos acompanhou madrugada a fora, a cada 4 horas aplicando a medicação e verificando, para nossa tristeza, que o colo nao havia dilatado nada.

As 7 da manha chega Lena (nossa doula, ou melhor, nosso anjo da guarda) e as 8:00, sem qualquer dilatação, Karine estoura minha bolsa enquanto realizava o exame do toque. Dai para frente, a dor e o TP se desenvolvem tao rapidamente que esqueceram de chamar a fotografa. Massagem, ducha quente, banheira respiração ajudaram a conter bem a dor ate 3 cm de dilatação. Tínhamos aprendido que geralmente o colo dilata 1 cm a cada  1 hora e meia. Para surpresa de todos, fomos de 3cm para 9 cm de dilatação em 1 hora meia. Essa dilatação final foi tao intensa quanto a dor. O anestesista deu um cheiro superficial de analgesia que reduziu minimamente a dor por apenas 30 min. O puxo foi uma segunda experiência, nao achava posição e a Dra Quesia e Lena tiveram que improvisar.

A placenta ficou atravessada e incomodando bastante e Dra Quesia sugeriu mais uma dose de analgesia para retira-la, resolvi então puxa-la eu mesma na próxima contração para poder curtir logo meu lindo bebe.

Quando vi a Sara senti algo muito diferente, foi uma emoção contida! Uma avalanche de felicidade estava selada por uma crosta de dor e ia se apresentando em pequenas prestações.

Assim que fomos para o quarto, tive o sentimento de ter completado uma maratona como sugeriu Dr Hemerson. Uma maratona que so terminei por causa da Lena, da Karine, da Dra. Quesia e principalmente do Flavio, maridao nota mil, que até mordido foi quando o bicho pegou. Ele soube ficar quieto quando precisava e descontrair quando o ambiente pedia. O premio foi nossa amada Sara que chegou 14:09 do dia 31 de julho.

A noite e no dia seguinte choramos no quarto da maternidade de soluçar ao admirar nossa filha dormir e liberar a alegria pela vida!  A enfermeira de plantão que entrou no quarto e presenciou essa cena foi para casa aquele dia provavelmente sem entender nada, haja visto a cara de estranheza dela com o nosso berreiro.

O parto nos fez reviver a dor da espera desses últimos 8 anos e a alegria e emoção de nos tornarmos finalmente pai e mãe. Lagrimas, risos, felicidade, leveza, gratidão, amor, alegria, medo e êxtase: Sara nasceu!

Para mais informações entre em contato pelo telefone (31) 3262-3538