Logotipo Instituto Nascer
(31) 3262-3538

Blog

Atenção – Obstetras Americanos mudam definição de hora certa para o parto!

Por anos, partos que aconteciam entre 37 e 42 semanas de gravidez eram considerados a termo, jargão que descreve partos na hora certa. Agora, um grupo de médicos americanos quer dividir os nascimentos que acontecem nesse período em novas categorias, mudando assim o conceito de parto a termo.

“Cada vez mais reconhecemos que as respostas dos recém-nascidos não são uniformes entre 37 e 42 semanas de gravidez”, disse Jeffrey Ecker, do comitê em obstetrícia prática do Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas – ACOG.

Partos entre a 37ª e a 39ª semana de gravidez serão agora considerados pré-termo, de acordo com a entidade. Um parto a termo será aquele entre a 39ª e a 41ª semana.

Bebês nascidos entre 41 e a 42 semanas de gravidez serão classificados como “termo tardio” e os que nascerem depois da 42ª semana de gravidez continuam sendo definidos como pós-termo.

PESQUISAS

Pesquisadores têm observado que bebês nascidos antes de 39 semanas de gravidez não são tão desenvolvidos quanto os que nasceram depois.

Aqueles nascidos após a 39ª semana têm menos problemas de respiração, audição e de aprendizagem, segundo comunicado da entidade, publicado ontem.

Ainda de acordo com a entidade, o cérebro cresce cerca de um terço entre a 35ª e 39ª semana de gravidez. E uma camada de gordura que ajuda a manter o calor do corpo só é criada nas últimas semanas de gravidez.

As novas definições devem ajudar a reduzir o número de mulheres que optam por ter um parto induzido ou cesárea por razões não médicas. O Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas é contra a indução do parto antes da 39ª semana de gravidez.

“Os médicos agora podem dizer que os partos induzidos e cesáreas não devem ser realizados no período pré-termo”, disse Ecker.

Ele adverte, no entanto, que há casos em que a indução é necessária e que a decisão da hora do parto deve ser discutida entre médico e paciente.

INSTITUTO NASCER

Por isso, se a sua gestação passar de 40 ou de 41 semanas, não se desespere, pois é perfeitamente normal e está dentro do prazo considerado seguro para o bebê nascer! A DPP (data provável do parto) é apenas o pico dessa curva, dividindo aproximadamente metade dos nascimentos em até 2 semanas antes dela, e a outra metade em até 2 semanas depois!

A partir de 41 ou 42 semanas, seu médico pode querer fazer um controle mais rigoroso do bem estar fetal, e a conduta pode ser expectante (aguardando o início espontâneo das contrações) ou alguns métodos de indução podem ser sugeridos (desde os não farmacológicos como acupuntura, descolamento de membrana e sonda de foley) aos farmacológicos como prostaglandinas e ocitocina! A decisão deve sempre ser tomada em conjunto, levando em consideração o resultado dos exames e a vontade da mãe!

Portanto, a não ser que exista um motivo clínico para antecipar o nascimento, o ideal é respeitar o tempo de amadurecimento do bebê dentro do útero e aguardar os primeiros sinais de trabalho de parto! Ele sabe a melhor hora de nascer! 

Hemmerson Magioni, Médico Obstetra e Diretor Técnico do Instituto Nascer – CRM-MG 34455

Essa é a Curva de Gauss do American College of Obstetricians and Gynecologists (ACOG) e ela mostra a distribuição dos nascimentos ao longo das semanas gestacionais.

Essa é a NOVA Classificação do American College of Obstetricians and Gynecologists (ACOG) publicada em 2013.

*Fontes: The American College of Obstetricians and Gynecologists / Matéria no Portal da Folha de São Paulo (Reuters) em 23 de outubro de 2013 / Protocolo Clínico do Instituto Nascer revisado em 01 de janeiro de 2020.