Logotipo Instituto Nascer
(31) 3262-3538

Blog

TESTE DO PEZINHO: ENTENDA SUA IMPORTÂNCIA

TESTE DO PEZINHO: ENTENDA SUA IMPORTÂNCIA

Um dos exames mais importantes para o recém-nascido é o teste do pezinho. Com este procedimento, é possível encontrar possíveis irregularidades e prevenir o bebê de doenças que possam prejudicar seu desenvolvimento saudável.

Logo que a criança nasce, ela passa por uma bateria de exames para garantir sua saúde e identificar uma série de problemas que afetam os recém-nascidos e, também, para prevenir algumas doenças. Um desses exames é a triagem pré-natal, chamado de teste do pezinho.

Como é feito o teste do pezinho?

Apesar de sua tamanha importância, o teste do pezinho é muito simples e rápido. São colhidas algumas gotas do calcanhar da criança, que posteriormente serão analisadas em laboratório. Com essa amostra é possível identificar 7 tipos de doenças, entre metabólicas, congênitas e infecciosas.

O teste deve acontecer entre o 3º e 5º dia de vida do bebê. Se feito antes ou depois desse período, os resultados podem não ser tão precisos para a detecção das doenças. O exame é oferecido gratuitamente na rede pública e pode ser encontrado em versões mais abrangentes (que identificam um número maior de doenças) nas clínicas e hospitais particulares.

Quais doenças podem ser identificadas com o teste do pezinho?

Obrigatório em todo o território brasileiro desde 1992, o teste do pezinho identifica 7 diferentes doenças. O objetivo do exame é identificar e tratar precocemente essas anomalias, aumentando as chances de a criança ter uma vida normal, saudável. Observe o que pode ser identificado e prevenido:

Doença falciforme e outras hemoglobinopatias: atinge os glóbulos vermelhos e os deforma, dificultando sua locomoção nos vasos e prejudicando o transporte de oxigênio no sangue.

Deficiência de biotinidase: falta da vitamina biotina no organismo, que pode causar convulsões, queda de cabelo, fraqueza muscular, baixa imunidade e alta acidez no sangue.

Fenilcetonúria: é a incapacidade de transformar o aminoácido fenilalanina em tirosina. Sua falta pode prejudicar a capacidade cognitiva e resultar em retardo mental.

Fibrose cística: pode causar a obstrução ileomeconial, doença que afeta o intestino delgado do recém-nascido.

– Hipotireoidismo congênito: afeta os processos metabólicos da criança, impactando nos níveis de hormônios importantes para o funcionamento do sistema nervoso central e, por isso, pode causar retardo mental.

Toxoplasmose: o diagnóstico precoce desta doença previne o recém-nascido de ter sequelas irreparáveis na visão e audição.

Hiperplasia adrenal congênita: reduz a produção de hormônios e afeta o crescimento da criança. Meninas recém-nascidas com a doença podem sofrer de genitália ambígua.

O teste do pezinho é de extrema importância para a saúde da criança, protegendo-a de problemas que podem interferir em seu desenvolvimento físico e mental por toda a vida. Se quiser aprender mais sobre saúde e bem-estar do bebê e da mamãe gestante, continue navegando no blog!